Gestação em pequenos animais: a importância de diagnosticar precocemente

gestação em pequenos animais

A gestação em pequenos animais – cães e gatos – merece atenção especial. Isso porque tem duração bem menor se comparado a outras espécies maiores.

É fundamental diagnosticar a prenhez o quanto antes para garantir que as fêmeas possam passar por esse período de forma tranquila, sem colocar em risco a sua saúde ou dos filhotes.

Sendo assim, é importante conhecer as características desse período em cada animal. Também é fundamental identificar o desenvolvimento embrionário e garantir os cuidados necessários em seu decorrer.

Ficou interessado neste assunto? Continue a leitura e saiba a importância do diagnóstico precoce da gestação em pequenos animais e quais são os principais métodos utilizados. Confira ainda as vantagens da utilização do ultrassom veterinário!  

Gestação em pequenos animais

A gestação em cadelas e gatas dura, em média, 2 meses. Na grande maioria das vezes, resulta em mais de um filhote (podendo chegar a mais de 10 em cadelas, dependendo do tamanho e idade, e até 7, para os felinos).

Nesse período as fêmeas necessitam de cuidados especiais. No primeiro mês, há uma demanda nutricional muito grande para que haja o desenvolvimento adequado dos filhotes. Além disso, é importante acompanhar o desenvolvimento dos fetos, a saúde dos órgãos reprodutivos e a rotina de atividades do animal.

Outro fator importante é que pode ser preciso avaliar a necessidade de interrupção da gestação. Isso, principalmente, em casos em que a vida da mãe está em risco.

O problema é que todas essas decisões precisam ser tomadas muito rápido e, por isso, quanto antes o diagnóstico for feito, melhor será para as fêmeas.

Métodos de diagnóstico

Hoje em dia existem alguns métodos para fazer o diagnóstico da gestação em pequenos animais. São eles a palpação, radiografia e ultrassonografia veterinária.

A palpação é um exame simples e a proporção de acerto pode chegar a 80% quando feito por médicos veterinários experientes. O problema é que nem sempre é possível acertar com exatidão a quantidade de filhotes.

Além disso, é preciso aguardar mais de 30 dias após o cruzamento para que seja possível identificar a prenhez. Isso sem falar que em animais agressivos este exame torna-se inviável.

As radiografias também são bastante utilizadas. Entretanto, assim como na palpação, há a necessidade de se esperar até 45 dias para que o resultado seja mais fiel. Soma-se a isso o fato expor a fêmea e os filhotes à radiação ionizante, o que pode trazer complicações futuras.

Já a ultrassonografia é o método mais eficaz e vantajoso pois é rápido, indolor, não apresenta efeitos colaterais e ainda possui maior grau de exatidão. Saiba mais sobre as vantagens desse método a seguir!

Vantagens da ultrassonografia veterinária

Inegavelmente, o ultrassom veterinário já é uma realidade nos consultórios e clínicas e as vantagens da sua utilização para o diagnóstico de gestação em pequenos animais são muitas, confira:

  • detecção da gestação a partir de 20 dias
  • estimativa da idade do feto (para casos em que não se sabe a data do cruzamento)
  • avaliar o desenvolvimento fetal bem como a formação de órgãos e tecidos
  • estimar a quantidade de fetos
  • observar se todos os fetos estão vivos

Viu só a importância de fazer o diagnóstico de gestação em pequenos animais precocemente?  Se você ainda não tem um ultrassom veterinário, leia este artigo com 5 benefícios do ultrassom veterinário na clínica de pequenos animais e veja porque é fundamental para profissionais que buscam pelo sucesso!

Fonte: Revista Veterinária

O que você acha de dominar a técnica de diagnóstico por imagem? Conheça o Cenva Pós-graduação, um novo conceito de capacitação em medicina veterinária. Clique no banner abaixo para saber mais!

Pequenos Animais

Atualizado em: 18 de março de 2019